Gilmar pede informações sobre ‘Cori’, Waldson, Arthur e Vladimir

Se decidir em conformidade com as investigações que correm aqui, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal de Federal, vai manter a prisão dos presos da Operação Calvário/Juízo Final.

Mendes pediu informações ao Tribunal de Justiça da Paraíba e o STJ – Superior Tribunal de Justiça – a respeito das prisões de Coriolano Coutinho, que um dia chamou o ministro de “advogado de uma ORCRIM”, de José Arthur, Waldson Souza e Vladimir Neiva.

Eles recorreram durante o recesso contra decisões das ministras Laurita Vaz e Maria Thereza de Assis Moura, ambas do STJ, que negaram pedidos de liberdade. A Operação Calvário apura desvios de R$ 134 milhões da Saúde e Educação da Paraíba.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.