Orcrim socialista operava até na encomenda de sentenças

É um escândalo atrás de outro. Ainda não é o último, mas, sim, o penúltimo desta sexta-feira (10). Pois bem, a organização criminosa comandada pelo ex-governador Ricardo Coutinho, ex-presidiário, também operava na encomenda de sentenças.

O ex-procurador Gilberto Carneiro recebia ordem do chefão Ricardo para atuar nas esferas do Ministério Público, Tribunal de Justiça e Tribunal de Contas. E não é invenção de ninguém. Está lá nas delações de Ivan Burity e do empresário Daniel Gomes.

Num dos trechos da colaboração de Ivan, ele revela que Ricardo ordenou o pagamento de R$ 400 mil a um advogado do Rio de Janeiro, indicado por Daniel Gomes, para ser absolvido na Aije Fiscal. O placar do julgamento no TSE foi 6 a 1.

E quem atuava para livrar o ex-governador da cassação? Acertou quem disse Gilberto Carneiro. E adivinhe o relator da matéria? Acertou quem disse o ministro Napoleão Nunes, o mesmo que mandou soltar Ricardo após ser preso na 7ª fase da Calvário.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.