Ministra nega liminar e Coriolano, Gilberto Carneiro… seguirão presos

Ao negar as liminares em favor de Coriolano Coutinho (foto), Gilberto Carneiro, Waldson de Sousa, Márcia Lucena e outros envolvidos na Operação Calvário/Juízo Final, deflagrada na última terça (17), a ministra Laurita Vaz, do STJ – Superior Tribunal de Justiça, sinaliza que a decisão está valendo também para o ex-governador Ricardo Coutinho.

Coutinho encontra-se foragido e carrega sob os ombros um mandado de prisão preventiva. A informação é que ele está no GPS da Interpol, podendo ser preso a qualquer momento e recambiado à Paraíba para cumprir a ordem do desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator dos processos da Operação Calvário.

A decisão da ministra Laurita Vaz determinando a prisão dos envolvidos mostra que o esquema de corrupção implantado na Paraíba, durante os governos de Ricardo Coutinho, é tão grave quanto a quadrilha desbaratada no Rio de Janeiro, que já condenou o ex-governador Sérgio Cabral a mais de 200 anos de cadeia.

É o que pode acontecer com Ricardo Coutinho, acusado pelo Ministério Público do Estado de ser o chefe da organização criminosa implantada na Paraíba, que já levou para cadeia, além do irmão Coriolano Coutinho, os principais auxiliares da gestão do socialista. São eles: Waldson Sousa (Planejamento, Saúde…), Livânia Farias (Administração) e Gilberto Carneiro (Procuradoria do Estado), Cláudia Veras (Saúde) e Marcia Lucena (Educação).

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.