Audiências preocupam auxiliares do governo, mas são necessárias

A Assembleia promete continuar com a convocação dos auxiliares do Palácio da Redenção, mostrando que existe transparência, de fato e direito, nas ações do legislativo em fiscalizar o Executivo.

O acompanhamento é absolutamente normal, mas os secretários estaduais precisam ter a compreensão que os deputados usam um direito constitucional.

A secretária Neide Nunes, de Desenvolvimento Social, achou que era um ato de perseguição. Foi muito bem tratada pelos parlamentares, mas a recíproca da parte dela não foi verdadeira.

Segundo o blog apurou, Tatiana Domiciano (foto) também vai estrear nessa mobilidade de fiscalização de seus atos à frente da superintendência da PBGás, função que ocupa atualmente.

Evita, por exemplo, que o parlamentar peça a instalação de CPIs e despesas para o legislativo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.