Licença de Jullys deve ir ao arquivo; CRM vê ilegalidade

Conforme noticiado aqui, o CRM (Conselho Regional de Medicina) deverá dar um “freio” no pedido de licença do deputado Jullys Roberto (PMDB). Existe suspeita de irregularidade.  Neste sentido, o procedimento será de investigação, inclusive também em outras liberações de parlamentares. Isto se chama “acomodação política”.

Nesta terça-feira (15), o presidente do CRM, João Medeiros, veio ao palco: “Há indícios de irregularidades na licença do deputado”, atestou. Disse, ainda, que o Conselho “não concorda com isso, pois representa um ilícito ético e nós vamos certamente abrir uma sindicância, vamos convocar o profissional (médico que concedeu a licença de Jullys) envolvido nisso”.

Confira abaixo as declarações do presidente João Medeiros, do CRM: