Secretário demissionário queria o ‘segredo’ do cofre

Demissionário do posto em anuncio feito da tribuna do legislativo municipal de Bayeux, Ramon Acioly – ocupava a Secretaria de Indústria e Comércio do Município -, cometeu um grande equívoco ao justificar que estava de partida da frágil gestão do prefeito Berg Lima (Podemos).

Alegou que não tinha autonomia para nomear (talvez, parentes seus), gerir despesas e nem sabia o destino dos recursos da Pasta. De grave mesmo, apenas revelou que a secretaria (Indústria e Comércio) é conhecida na gestão como “secretaria secreta”, onde acontecem nomeações sem nenhum critério.

Do alto da tribuna, perante os vereadores atentos a suposta “bomba” – virou um “traque” -, o homem que só faltou pedir as chaves da Prefeitura a Berg; acusou: “É um absurdo analisar a lista de servidores no Sagres e conhecer apenas um terço dos nomeados. Fico impossibilitado de atuar numa secretaria cujo termo deriva de ‘secreta’. Não dar, ora, aceitar enquanto gestor da pasta, verificar despesas no Sagres e nem sequer saber o destino dos recursos”.

Só agora o ex-secretário percebeu que o prefeito não é tão “bobo” como ela imaginava? Ramon apenas reafirmou o que Bayeux inteira já sabe.

Conte outra.