Fama de Vital em meio aos procuradores é péssima

A maré não está pra peixe para o ministro Vital do Rêgo, paraibano que ocupa uma cadeira na composição do Tribunal de Contas da União (TCU). Nesta semana, ele teve seus patrimônios vasculhados pela Polícia Federal em ação da operação Lava Jato, na investigação depois de ser citado em delações dos ex-senadores Gim Argelo, Delcídio Amaral e do executivo Léo Pinheiro, sócio-proprietário da OAS, todos envolvidos no escândalo do Petrolão.

A busca e apreensão autorizada pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), teve desdobramento nesta quarta-feira (7). A má notícia para Vitalzinho, agora, veio da AMPCON (Associação Nacional do Ministério Público de Contas), representada por procuradores das 34 cortes de contas, cuja entidade pediu que Vital do Rêgo seja afastado da relatoria e o julgamento de processos relacionados à Petrobrás.

Como se sabe, Vital é suspeito de ter participado, quando presidente da CPI da Petrobrás, também sob ele há uma acusação de blindar executivos de empreiteiras envolvidas no Petrolão, investigada enquanto o ministro paraibano era senador da República. Há uma suspeita do ex-político de recebimento de R$ 5 milhões do consórcio de empreiteiras envolvidas nos diversos inquéritos da operação Lava Jato.

Para a Associação, o pedido não deve ser encarado como um prejulgamento. Porém, defende o afastamento “como uma medida de prudência para proteção da credibilidade dos julgamento do TCU e da confiança que nele deposita a sociedade brasileira”. Externa, ainda, “sua profunda preocupação com as graves notícias recentemente publicadas pela imprensa brasileira a respeito de investigações em curso e procedimentos de busca e apreensão relacionados ao ministro…”

“… Sua Excelência deixe a relatoria e o julgamento de todos os processos envolvendo as empresas do Grupo Petrobrás até que os fatos estejam completamente esclarecidos”.

Vital caiu no descrédito e não consegue trafegar pelos corredores do Tribunal de Contas da União sem que seja observado com um olhar de desconfiança.