Ricardo Coutinho entoa o som de ‘tá chegando a hora’

O governador Ricardo Coutinho (PSB) começou a entoar o som de “tá chegando a hora”, ao sinalizar em entrevista ao repórter Henrique Lima com a possibilidade de desincompatibilização do cargo para disputar o Senado nas eleições de 2018. Ele mantém a maratona de vistorias e obras e foi numa movimentação dessas na manhã desta terça-feira (5), que ele antecipou o anuncio sobre a possível saída do governo.

Coutinho encenou um gestual de candidato, que supõe-se ser ao Senado da República. “O tema ainda não está na minha agenda, mas não decidimos se vamos cumprir os quatro anos do mandato”. Mas num ato continuou comentou: “Se acharmos ir para o Senado, iremos para o Senado”.

Em outro momento da entrevista, o governador observou que “possibilidade há, como também não há, eu não perco meu sono com isso”. Ele não, mas a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), que pode dormir tranquila sabendo que o titular do cargo, ao menos, admitiu se desincompatibilizar do posto. Em acontecendo no mês de abril de 2018, ela é promovida a chefia do Executivo do Estado.

Adiante, Ricardo disse: “Não vivo em função de um mandato, tenho um trabalho a desempenhar, sei que sou um soldado desse projeto, se acharmos que é mais importante eu cumprir os quatro anos de mandato, estarei cumprindo com a maior paixão, com maior tesão, com maior vontade de poder acertar cada vez mais, se acharmos que vai ser mais importante uma candidatura ao Senado, eu também iria para o Senado…”.

“[…] Mas não está no meu radar neste momento uma definição. No meu radar, está levar o Estado, numa crise violenta como essa, a sua melhor condição”, complementou.

Aguardemos cenas dos próximos capítulos.