Lira comanda primeira reunião da comissão do impeachment

Não há contestação acerca da escolha do senador paraibano Raimundo Lira (PMDB) para presidir a comissão do impeachment no Senado. Nesta segunda-feira (25), ele teve o nome referendado pelos 42 senadores, 21 titulares e 21 suplentes, que, a partir de amanhã vai analisar o afastamento da presidente Dilma Rousseff da Presidência da República.

Em entrevista, Lira disse que não abrirá mão dos prazos e que cumprirá à risca o que determina a Constituição, se empenhado também nas regras do jogo recomendadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). As indicações foram aprovadas na tarde-noite de hoje. Além de Raimundo Lira, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) também garantiu acento.

Às 10 horas desta terça-feira (26), a comissão se reúne para realizar a primeira reunião, oportunidade em que o senador Raimundo Lira será confirmado na presidência dos trabalhos do impeachment, também o relator Antônio Anastasia (PSDB-MG), nome contestado pelos senadores de situação por ser filiado ao principal de oposição ao governo, sobretudo próximo ao senador Aécio Neves (PMSB-MG).