Presidente da Famup é condenado a 3 anos de detenção

Aos amigos o presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes (foto), disse que vai recorrer da condenação de uma pena de três anos e seis meses de detenção imposta pelo Ministério Público Federal (MPF), instituição que não está tolerando malfeitos de quem quer que seja. Ele é acusado de contratar, de forma irregular, a empresa Ednaldo de Sousa Lima (EPAE). Deu-se à época que ele foi prefeito de Pedra Lavrada.

Foi convertida em duas penas restritivas de direito. A primeira, Guedes deve pagar em prestação de serviços à comunidade ou a entidade públicas. A segunda, em prestação pecuniária de 10 salários mínimos, com valores na época em que ocorreu o crime em 2009, atualizado até o efetivo pagamento. A condenação vai na onda de que nada será tolerado e vale para todo o cidadão.