Estela insinua ‘incompetência’ dos vereadores do PSB

A deputada Estela Bezerra não parece nenhum um pouco satisfeita com a condição de “reserva” a que foi colocada nas eleições deste ano, João Pessoa, tornando-se uma personagem sem muita importância dentro do processo para os socialistas. Usando a estratégia de não se confrontar com o governador Ricardo Coutinho e a direção do PSB, seu partido, Estela voltou-se contra os vereadores Renato Martins e Zezinho do Botafogo.

Criticou a omissão dos vereadores socialistas que não cobram medidas necessárias sobre as obras e serviços supostamente “paralisadas” da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Se não há cobrança é porque Estela pode estar observando “fantasmas” passar a sua frente. Até que Renato Martins e Zezinho do Botafogo procuram algo para impor uma oposição propositiva, mas tem encontrado muito pouco o que falar da atual gestão municipal.

Martins, através de sua assessoria, defende-se informando que “o PSB possui uma bancada influente” e coloca como ponto adverso as dificuldades – não citou quais – se vangloriando de uma atuação “ativa”, que Estela discorda. “Tenho certeza que a deputada sabe sim que o PSB é exemplarmente atuante, somos protagonistas em mobilizar os órgãos de controle e da justiça, bem como a mídia e a sociedade em geral”.

Em seguida, o vereador socialista colocou em dúvidas declarações do tipo: “Mesmo nadando contra uma correnteza marcada pelo fisiologismo de setores políticos e algumas partes da imprensa (como sempre a imprensa), que gostam de uma gestão atrasada, cheia de arrumadinhos e publicidade vazia”.

Disse que os socialistas sempre denunciaram o descaso da gestão municipal em diversos órgãos, a fim de obter resultados para a população da Capital. O problema é que João Pessoa aprova a administração do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) e as criticas que os parlamentares de oposição tem feito estão passando ao vento. Por isso, em determinado aspecto, a deputada Estela Bezerra tem razão, quando insinua que a bancada socialista na Câmara é “incompetente”.