Estado de SP arrasta Luiz Couto para dentro da Lava Jato

Arrastado para o epicentro da Operação Lava Jato em reportagem veiculada pelo Estado de São Paulo, jornal de grande repercussão nacional, o deputado federal Luiz Couto pôs a atirar para todos os lados como um soldado em plena guerra. Surpreso, assim como se considera os envolvidos neste escândalo de corrupção, o maior da história deste País; aparece na reportagem sobre uma suposta articulação para impedir o depoimento de empresários da OAS na CPI do Tráfico de Pessoas.

Sustenta o deputado religioso: “Não fui procurado por ninguém e ainda que tivesse sido, não iria agir para atrapalhar qualquer apuração de ilicitude. Ao contrário, tenho lutado durante toda a minha vida para que os desmandos, venham de onde vierem, sejam investigados”. É o que deverá acontecer com o deputado petista a partir do surgimento do seu nome nesta suposta trama.

Chegou a admitir uma visita a canteiros de obras da OAS. Não ele, claro. Disse que aconteceu pelo deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA). Adiante comentou que a ação era em relação as denúncias de tráfico humano e que o assunto nada tinha a ver com as investigações da Operação Lava Jato.

Para desviar o foco do seu suposto envolvimento, Couto declarou que não tem hábito de engavetar denúncias e que isso é típico de um passado não muito distante no qual o PSDB costumava arquivar qualquer assunto que contrariasse seus interesse. Agora, sua opinião a despeita da matéria do Estado de São Paulo: “Essa versão divulgada hoje mais parece peça de ficção. E mal feita”.

Couto foi para dentro da Lava Jato por causa da troca de informações do deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP) com o empreteiro José Adelmário Pinheiro Filho, vulgarmente conhecido por Léo Pinheiro, sobre possível convocação do Executivo em uma CPI na Câmara. Descobriu-se com a apreensão do celular do ex-OAS, no qual em mensagem atribuída a Chinaglia diz:

– Articulei publicamente com os líderes da base o esvaziamento da reunião que deve acontecer. Se der quorum, não vota hoje ou derrotaremos. Liguei pro Luiz Couto, do PT, e ele me atendeu. (Cândido) Vaccarezza está firme em campo. Vai dar certo.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.