Manoel Júnior avança com sua pré-candidatura em JP

Nem precisa combinar com os russos, porque a pré-candidatura do deputado Manoel Júnior (PMDB) já está deflagrada extra-oficialmente. Na manhã desta sexta (15), ele se reuniu com vários pré-candidatos a vereador, mostrando força política e simpatia eleitoral. Os repórteres que fazem cobertura política circularam por lá e perceberam: o pemedebê não tem cara de coadjuvante. Pelo menos nas eleições de 2016.

Os adversários tentam colocar a pecha de “Eduardista” (Cunha) nele, mas não está pegando pelos argumentos que Manoel Júnior tem apresentado: “Não tenho nenhuma vinculação com Eduardo. Apenas sou filiado do mesmo partido dele”. E sustenta: “Minha vinculação é apenas partidária”. Quando declara que “isso não tem nada a ver com a campanha eleitoral”, está coberto de razão. Não tem mesmo.

Rechaça qualquer tentativa e de quem quer que seja de transformá-lo num político que tenha “desviado” os caminhos e lembrou os seus 20 anos de vida pública sem nenhum processo que desabone sua conduta. “Sou ficha lima. Não tenho nenhum processo e estou no terceiro mandato na Câmara Federal…”.

“[…] Antes, passei dez anos como prefeito de uma cidade (Pedras de Fogo) que foi o meu laboratório político, não havendo contra mim”, frisou.

Manoel Júnior afirmou saber quem foram os responsáveis pela pichação dos outdoors que espalhou pela cidade no fim do ano passado, destacando a atuação na Câmara dos Deputados, em Brasília, com os seguintes dizeres: “Pau mandado de Cunha”. O pré-candidato a prefeito de João Pessoa promete processar os vândalos já identificados.

 


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.