Missão do petismo esbarra na falta de credibilidade

O PT vai ter uma missão nas eleições municipais de João Pessoa em 2016. Um papel, a bem da verdade, de tentar desqualificar a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD). A propósito, quase impossível se levado em consideração os números da recente pesquisa, que coloca o governo do ex-petista próximo das “nuvens”, conforme os percentuais de bom e ótimo, também regular.

É importante ressaltar não ser a primeira vez que poderá acontecer, mas como sentimento de perda continua fazendo parte do ambiente do petismo, então desenvolver o papel de desqualificar da gestão do ex-petista será o mesmo que empurrar bêbado ladeira abaixo. A missão, porém, deverá ser árdua diante da falta de credibilidade em torno do partido.

Também, nenhum dos candidatos deseja a companhia do petê nas eleições do próximo ano, em João Pessoa. Não é isso o que pretende, por exemplo, o PSB do governador Ricardo Coutinho para o seu pré-candidato à sucessão João Azevedo, que poderia se contaminar com os atos de corrupção do governo petista em nível federal.

Portanto, como ninguém dar crédito ao que o PT fala não vai adiantar muito a missão a ser confiada ao partido. O máximo que poderá acontecer é a legenda ficar de fora de todos os palanques da campanha do próximo ano, inclusive da candidatura do aliado socialista. Neste sentido, os deputados Frei Anastácio e Anísio Maia, além do vereador Fuba; deverão esbravejar ao vento.