Até o empresário-senador Lira sente efeitos da carga tributária

Mexeram nos calos do mega empresário Raimundo Lira, senador do PMDB sem que tenha obtido um voto sequer para estar no mandato pelos quatro futuros anos. Vice-presidente da CAE – Comissão de Assuntos Econômicos, ele, veja você, protestou contra a elevada carga tributária paga pelos brasileiros, algum que lhe atinge diretamente.

Trazendo o assunto para o seu lado pessoal, Lira avalia que os brasileiros pagam impostos demais, “um empecilho para o desenvolvimento econômico, pois impede os setores produtivos de fazer os investimentos necessários para que o Brasil cresça”, observou.

Membro titular da Comissão Especial do Desenvolvimento Nacional (CDN), o senador, em recente pronunciamento, veio à boca do palco para afirmar: “nenhum país subdesenvolvido ou emergente chega ao nível de país desenvolvido com a carga tributária muito alta”, disse ele no escrito repassado pela sua assessoria.

E proclama: “Não é o momento de aumentar os impostos”. Bem, se até o mega empresário Raimundo Lira sente os efeitos do volume de impostos cobrados no Brasil, imagina o pobre consumidor que não tem poder nenhum de barganha.