Anote esses nomes: Adriano, João Azevedo e Fabiano

A onda do palanque municipal aportou de vez em meio aos socialistas, também a base do governo do PSB. A propósito das eleições, nada surpreende quando o assunto é trazido à tona num país onde só respira política e se tem campanha a cada dois anos. Então, provoquemos.

Instado a falar sobre o assunto, o presidente da Assembleia Legislativo, Adriano Galdino (PSB), colocou seu nome à disposição da legenda, caso necessite para disputar à sucessão de Campina Grande, segundo maior colégio eleitoral da Paraíba. “Sou um soldado do partido”, admitiu.

Bem, no caso de Adriano é um caso que já pode ser estudado sem maiores problemas, até porque preside um poder e sua administração começou sem maiores problemas. Ou seja, estaria preparado para a refrega no seu domicílio, considerando também a experiência administrativa que não lhe falta.

Na sequência, o PSB de João Pessoa pode trazer para o palanque do maior centro paraibano o secretário estadual de Infraestrutura, João Azevedo, nome que o governador Ricardo Coutinho traz no bolso do paletó com o carinho só dispensado aos mais fiéis dos aliados da política paraibana.

Azevedo cumpre rigorosamente a discrição de que “não tenho pretensão de concorrer a prefeitura”. É obvio que numa estratégia política não é recomendável “queimar” um nome certo para uma candidatura certa. Filiado ao PSB, o secretário estadual está pronto para a disputa do próximo ano.

Agora, vem a maior surpresa dentro desse atual contexto político. Sabe quem poderá ser o candidato a vice numa provável chapa encabeçada por João Azevedo? Acertou que disse Fabiano Lucena (foto), ex-vereador, ex-deputado estadual, ex-secretário estadual de Esportes e um dos auxiliares do governo do PSB.

Sobrinho do ex-senador Cícero Lucena (PSDB), Fabiano está sendo levado a assinar ficha de filiação no PEN, partido que recentemente passou por uma “intervenção branca”.

É só aguardar a data de hoje (23 de março de 2015) e esperar a confirmação.