PT e PMDB embolsaram R$ 100 milhões de Belo Monte

Os partidos envolvidos com o escândalo de corrupção na Petrobras estão milionários, entre eles o PT e PMDB. As duas legendas receberam mais de R$ 100 milhões, conforme a deleção premiada do diretor-presidente da Camargo Corrêa, Dalton Avancini. A propina milionária as duas principais legendas da República teria sido paga na obra da usina hidrelétrica de Belo Monte, construção definida pelo ex-presidente Lula.

Cada um dos partidos recebeu 1% do valor dos contratos, de acordo com o que foi noticiado pelo jornal O Globo. Na deleção premiada conseguida junto ao Ministério Público Federal de Curitiba, Avancini contou detalhes do esquema que funcionava em Belo Monte. A Camargo Corrêa possui 16% dos contratos do consórcio responsável pela construção da usina formada por dez empresas.

Além da Camargo Corrêa, outras cinco empresas estão diretamente envolvidas com a operação Lava Jato, inclusive com seus dirigentes guardados num reservado de pouco mais de 5 metros quadrados. São elas: Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez, Odebrecht, OAS e Galvão Engenharia.

As investigações no âmbito do MPF não param. Os investigadores da Lava Jato acreditam que o empreiteiro dará mais detalhes, inclusive sobre o possível envolvimento do esquema de arrecadação de propina por parte de Fernando Soares, vulgarmente conhecido por Fernando Baiano, apontado como lobista do PMDB.

O delator Avancini também deverá confirmar a existência do “Clube VIP”, cartel de empreiteiras instaladas na Petrobras e também em estatais do setor elétrico. Pode ter sido desses R$ 100 milhões que o PMDB nacional distribuiu com os diretórios estaduais o dinheiro para financiar a campanha eleitoral de alguns candidatos nas eleições de 2010.

O PMDB da Paraíba, como se sabe, pode ter sido beneficiado dessa propina milionária. (DP)