Jogo de cena de Raniery; ele já está na base

Há quem diga que é jogo de cena, pois o deputado Raniery Paulino (PMDB) já botou o pé no Palácio da Redenção desde o ano passado, quando seu partido declarou apoio à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB). Faltou-lhe apenas esse movimento do “vai não vai”, que chegou agora com o “decreto” partidário de que todos os detentores de mandato precisam se enquadrar.

Paulino fala em incomodo, mas procura justificativa para o ato. No entanto, ele não estaria cometendo nenhum crime se assim já tivesse agido, até porque está voltando para a base do poder no melhor momento da gestão socialista. Por isso, o deputado faz jogo de cena quando ainda admite o enquadramento determinado pelo pemedebê.

A experiência adquirida no primeiro mandato faz do deputado Raniery Paulino  percorrer diversos caminhos, até sacramentar o que vem tentando já alguns meses. As declarações pronunciadas por ele mostram que ele próprio já se sente incomodado, de tanto proclamar a palavra:

– É uma situação que incomoda [a falta de unidade no PMDB]. Não escondo de ninguém o incômodo com relação à posição do partido. Na ALPB, nós [deputados do PMDB] temos uma unidade que o partido não tem lá fora”.

Não ver a hora do momento do seu encontro com o governador Ricardo Coutinho, contato acertado pelo senador José Maranhão, que só não ocorreu ainda porque o presidente peemedebistas será submetido a uma cirurgia. No plenário da Assembleia, Raniery já não lembra mais que um dia fez oposição ao governo socialista.

O “HD” queimou.