Pâmela escancara: vota em Aécio e diz que ‘voto é meu, não é de marido…’

Primeira-dama do Estado, a jornalista Pâmela Bório voltou a circular no noticiário e de forma bombástica. Pra contrariar mesmo, pois no momento em que o marido e governador reeleitoral Ricardo Coutinho (PSB) anuncia voto em Dilma Rousseff (PT) para presidente da República; Ela (Pâmela) se põe na contramão, declarando voto no tucano Aécio Neves (PSDB).

A novidade envolvendo Pâmela é destaque nacional na Revista Época. Em sua coluna, o jornalista Felipe Patury repercutiu postagem dela nas redes social, em que nega votar em Dilma e, ao contrário, na contramão mão do marido-governador; realça o seu ponto de vista: “Eu não sou vaca para precisar de aboio… O voto é meu, não é de marido.”

Pâmela diz ter votado em Marina Silva no primeiro turno e que segue o entendimento da ex-candidata no segundo turno. Então, veio à boca do palco para afirmar: “Continuo com afinidade de pensamento dela (Marina)”.

Curioso é que no plano estadual, o presidenciável Aécio Neves é apoiado pelo senador Cássio, rival do marido dela na eleição estadual.

Confira abaixo nota publicada na coluna de Felipe Patury:

Confira a matéria de Felipe Patury na íntegra:

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), encabeça a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff em seu estado. Mas um voto ele não conseguiu conquistar. E foi logo o de sua mulher. Nas redes sociais, a primeira-dama e jornalista Pâmela Bório passou a divulgar mensagens críticas à presidente Dilma Rousseff e contrárias a sua reeleição. Disse Pâmela Bório no Instagram: “Votei em Marina (Silva, presidenciável do PSB) e continuo com afinidade de pensamento dela”. No segundo turno, Marina  declarou apoio a Aécio Neves. Respondendo a uma seguidora, afirmou: “Eu não sou vaca para precisar de aboio… Sou conduzida apenas pela consciência, conhecimento e percepção pessoal. O voto é meu, não é de marido, de mãe, de irmão, de amigo…”. A polêmica começou quando Pâmela Bório criticou a declaração de apoio a Dilma feita pelo músico Chico Buarque. Também no Instagram, ela publicou uma imagem intitulada “Por que Chico Buarque bajula tanto DIlma?”. As repostas incluem o fato de Ana Hollanda, irmã do compositor, ter sido ministra de Dilma e de o governo ter concedido incentivos da Lei Rouanet para sua sobrinha Bebel Gilberto, seu genro Carlinhos Brown e sua namorada Thaís Gulin. Diante do questionamento e de críticas de seus seguidores, Pâmela disse: “Eu só informei sobre os vários motivos que Chico têm para declarar voto em Dilma, qual o problema disso? Esquecem que sou jornalista?”. Em outro, deixa claro que não votará na presidente. “Por isso eu fui às ruas no ano passado, junto com milhares de brasileiros pela mudança. Já são 12 anos de PT!”, escreveu.”

 felipepatury