CCJ quer esclarecer denúncias sobre ‘propinoduto’ na Suplan

Como acontecia o “desvio” de recursos na Suplan? Quem se beneficiou dele? O suposto propinoduto aconteceu no período eleitoral? São algumas das indagações a serem feitas a então secretária estadual de Finanças Aracilba Rocha, que denunciou o esquema no órgão do governo estadual.

Aracilba tem uma convocação programada para comparecer a Assembleia para prestar esclarecimento, uma providência adotada pelo deputado Caio Roberto (PR), que recebeu o aval dos parlamentares que compõe a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante do legislativo.

“Com base na narrativa da ex-secretária é preciso esclarecer a opinião pública como acontecia esse esquema de propina”, disse o deputado Janduhy Carneiro, presidente da Comissão de Constituição e Justiça.

Janduhy disse que na reunião da comissão da próxima semana irá apresentar um requerimento propondo a audiência pública para quarta-feira. “De forma extraordinária”, comentou o deputado.

O procedimento é o mesmo de qualquer investigação desse nível. Ou seja: esclarece-se a denúncia, se houver consistência encaminha-se a documentação para o Ministério Público do Estado para as devidas providenciais judiciais. “Fizemos isso no caso de outros escândalos, a exemplo do caso do helicóptero, da compra exagerada de crustáceos para a Granja Santana, etc”, concluiu Janduhy.