Falta oficializar, mas petistas já sinalizam com o fim da aliança com o PSB

Os petistas seguem condenando a tentativa de esvaziar a candidatura da presidente Dilma Rousseff na Paraíba, uma movimentação deflagrada por aliados do governador Ricardo Coutinho (PSB), que criaram o comitê Ricardo-Aécio no embalo da “onda” em torno do presidenciável tucano. Quem veio à boca do palco foi o vereador Bira Pereira (PT), depois da reação dos companheiros Anselmo Castilho, Anísio Maia, Jackson Macêdo e Adalberto Fulgêncio.

Sem cerimônia, Bira detonou: “Mas, a instalação desse comitê não é nenhuma surpresa e só comprova que esse candidato não tem compromisso e nem respeito com os seus aliados e que, novamente, não votará em Dilma, no segundo turno, conforme já fez em 2010…”.

“ […] Só comprova a mesma prática utilitarista. Ele busca desesperadamente votos para tentar sua recondução ao Palácio da Redenção”.

E Bira prosseguiu: “Eu repudio totalmente esse tipo de situação permitida pelo candidato do PSB. Mas, isso não foi nenhuma surpresa. Todo mundo sabe que já em 2010, quando ele fazia parte da coligação oficial, quando o PSB estava apoiando à candidatura para o primeiro mandato de Dilma, ainda assim ele não fez campanha e nem votou em nossa presidenta, bem como boa parte das pessoas próximas a ele também não votaram em Dilma naquele momento.”

 

 


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.