Servidores: Procurador alerta sobre abuso de poder

Com o Ministério Público Eleitoral não existe privilegio para nenhum dos candidatos as eleições deste ano, principalmente quando se está de frente de um suposto ilícito, cheios de más intenções para desequilibrar o processo do pleito de outubro na Paraíba.

Cheio de denúncias para investigar, muitas delas jogadas ao meio-fio pela imprensa, o MPE entrou no encalço do uso de supostos servidores públicos a serviço da campanha da coligação “A Força do Trabalho”, encabeçada pelo governador reeleitoral Ricardo Coutinho.

Nesta terça (26), em entrevista ao repórter João Thiago, do Portal Paraíba – Sistema Arapuan de Comunicação -, o procurador eleitoral Rodolfo Alves (foto) garantiu que as denúncias feitas na imprensa serão investigadas e devidamente apuradas. “São várias ações, alguns procedimentos já instaurados”.

Chamou a atenção sobre o aspecto da conduta vedada, também do abuso de poder político na campanha. “Estamos traçando estratégias de um como chegar ao que é externado pelos órgãos de imprensa”, disse o procurador.

Segundo Rodolfo Alves, pela própria dinâmica do fato, não é fácil fazer o flagrante da denúncia. “O que vamos pedir é que as pessoas que tenham recebido algum tipo de pressão procurem o Ministério Público Eleitoral”, assegurando que “o sigilo será garantido”.

Ou seja, o procurador Rodolfo Alves ofereceu garantias aos funcionários públicos que se sentirem prejudicados, ou que estão sendo pressionados a trabalhar a todo custo.

.