TRAÍDO, RÔMULO DÁ TCHAU A Ricardo e volta pro ninho tucano

Se sentindo traído em sua pretensão de concorrer ao Senado na chapa “socialista”, o vice-governador Rômulo Gouveia, também presidente estadual do PSD, tomou a decisão mais esperada desta véspera de convenções partidárias: rompeu com o governador Ricardo Coutinho e em instantes oficializa apoio a pré-candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), de quem é aliado histórico.

Rômulo vinha proclamando o tempo inteiro que seu projeto político para as eleições de outubro – também do seu partido em nível nacional -, era concorrer a vaga de senador da República. No entanto, sua voz acabou sendo ignorada pelo PSB, cujo partido resolveu substituí-lo pelo petista Lucélio Cartaxo, irmão gêmeo do prefeito da capital.

Neste sentido, Rômulo não teve outro caminho a não ser tomar a decisão de romper com o governo e, consequentemente, acompanhar o projeto de eleição do senador Cássio Cunha Lima à sucessão governamental deste ano. Ele chega para o grupo tucano contribuindo com 1min26 segundos do tempo de televisão e rádio da propaganda eleitoral.

É voz corrente que ele não se sentia muito bem ao lado de Ricardo Coutinho e a traição aumentou o incomodo de estar próximo do PSB, partido que passou um bom período da pré-campanha ignorando a postulação. O presidente dos “socialistas” no Estado, Edvaldo Rosas, não cansou de afirmar que “não tinha nada certa” a presença de Gouveia na chapa à reeleição.

Agora, Rômulo deve estar mais confortado do que nunca.

                                   ruyromu

Incomodo

Sem Rômulo Gouveia como aliado, a situação do governador reeleitoral Ricardo Coutinho se complica muito, principalmente porque em Campina Grande, segundo maior colégio eleitoral do Estado, ele ficou sem absolutamente ninguém. Pelo menos, até este momento, porque ele passou investir no PMDB e PP e pretende ter como candidata a vice a deputada Daniella Ribeiro, do Partido Progressista.

Só que precisa combinar com ela, o deputado Aguinaldo Ribeiro e o pai deles Enivaldo Ribeiro.