PARA RESISTIR AO APOIO, PETÊ paraibano ergue até barricadas

Já sob intervenção do PT nacional, o PT da Paraíba pintou-se para a guerra. A ordem é “vamos desobedecer”. Ou seja, os petistas daqui não abrem mão de apoiar o projeto de reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB), do mesmo partido do presidenciável Eduardo Campos, adversário da petista Dilma Rousseff na eleição presidencial.

O que aconteceu? Ninguém sabe ainda o motivo da junção do PT ao PSB, quando se sabe que os petistas proclamavam: “Jamais vamos nos unir ao grupo de Ricardo”. Acabou se unindo a ele. O apoio prevaleceu sobre a coligação com o “socialista”, até surgiu o resultado de uma reunião da Executiva estadual, expressivo, diga-se de passagem: 13 a 1.

Surpreendeu a todo mundo. O PMDB que tinha como certo o apoio dos petistas não teve alternativa: recorreu a direção nacional do PT. Ontem (26), reunidos em São Paulo, os petistas ordenaram: “desmancha tudo, desmancha!” Orientação é apoiar o agora pré-candidato Vital do Rêgo Filho, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras.

O fato é que o petismo daqui não quer nem saber o que Vitalzinho representa para o Planalto. Tanto é verdade, que torce o nariz pra ele e o PMDB. Puxa daqui, puxa dali e chega-se a conclusão: tenta-se comprar a consciência dos petistas.

Nem mesmo a intervenção do Planalto irá fazer os petistas paraibanos, que está irredutível em não sair mais do colo de Ricardo. Pelo menos nas eleições deste ano.

Os peemedebistas seguem chiando.