A ESPERA DE RÔMULO, TUCANOS só fecham chapa no final de junho

Pré-candidato ao Palácio da Redenção, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) passou pelos estúdios do programa Tambaú Debate na manhã desta sexta (16), comandado pela competente dupla Cláudia Carvalho e Josival Pereira. Não anunciou o que este repórter tem a informar, mas ao avisar que somente vai fechar a chapa majoritária no prazo final das convenções partidárias, em 30 de junho, o tucano sinaliza que irá esperar por Rômulo Gouveia – vice-governador e presidente estadual do PSD.

Disse que vai continuar dialogando com os partidos e lideranças e reiterou a tese de unidade das oposições, também que insistirá nesta defesa até a definição das candidaturas majoritárias e proporcionais para as eleições de outubro, na Paraíba. Cássio adiantou que não está trabalhando com o prazo estipulado pelo PTB, através do deputado federal Wilson Filho. Ele afirmou que o seu partido só espera pela conclusão dos entendimentos até o dia 20 deste mês.

Cássio respondeu assim: “Não vou interferir em prazos de outros partidos, mas dia 20 está em cima […]. Veja que na disputa para presidente da República só a chapa de Eduardo Campos está definida […]. No Ceará, não existe nem candidato a governador definido”, observou.

Reafirmou o desejo da parceria com o PTB do ex-senador Wilson Santiago, cujo projeto é concorrer ao Senado na chapa a ser encabeçada pelo tucano. Porém, a vaga continuará aberta até o prazo final das convenções, conforme ressaltou o pré-candidato Cássio. Sobre o vice-governador Rômulo Gouveia, ele não falou porque não foi perguntado.

Nos ambientes políticos de Campina Grande, existem apelos do eleitor campinense para que o presidente do PSD se incorpore a pré-candidatura do aliado Cássio. Diz-se que RG não pretende frustrar o povo de Campina Grande.

– Unidade: “Para que a Paraíba possa ter um governo de paz, que dialogue com a sociedade, é necessária a união das oposições […]. Meu desejo é que essa unidade possa ser construída no primeiro ou segundo turno das eleições”.

– Sobre Cícero: “É importante destacar sua história de lutar no PSDB, mas não espaço para candidaturas do partido a governador e senador”.

– Mais críticas: “A falta de diálogo, aos atos de demissão de prestadores de serviço, a falta de segurança, que piorou muito; e à gestão da saúde, que houve uma redução no número de leitos oferecidos à população pelo sistema de saúde como um todo”.

– Trauma: “É necessário que haja uma rigorosa investigação das denúncias sobre a gestão do Hospital de Trauma de João Pessoa”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.