RC ENTRA NO ÚLTIMO PERÍODO do governo do jeito que começou

O governador Ricardo Coutinho (PSB) deve concluir o quarto período do seu mandato do jeito que começou: demitindo ocupantes de cargos comissionados. Dizem que a exoneração vai atingir cerca de cinco mil servidores. O chefe do Executivo desmente, até chamou de “terrorismo” quem espalhou o boato.

“Eu apenas vou colocar no Estado quem esteja com o projeto”, justificou o governador, cujo ato é mais do que normal se levado em consideração de que precisa recompor sua base aliada, depois do rompimento do PSDB do senador Cássio Cunha Lima, provável adversário do socialista na disputa pela cadeira número um do Palácio da Redenção.

Só vai ficar no governo aqueles que desejam trabalhar pela continuidade do projeto e acreditam na gestão socialista. Voltou a alfinetar os tucanos classificando-os de “oportunistas”, quando instado a falar sobre os cargos de sua administração.

“A gestão precisa governar com aqueles que acreditam no governo, que vão defender o projeto. É natural que assim seja e, portanto, não existe nada de excepcional”, disse.

Mesmo sem confirmar o número exato da lista dos exonerados, coisa que será feito numa única canetada, o governador adiantou que existe muita especulação em torno do assunto. “Tem setores que nem vão entrar nisto. Vamos deixar desse terrorismo”.

Disse que a saída de pessoas acontece por causa das circunstâncias eleitorais para se candidatar, “ou então por que disseram que não querem participar do governo ou não querem ficar com o projeto. Quem já viu alguém governar com alguém contra a idéia da gestão. Isso não existe”.

O ato de exoneração não atingirá apenas os ocupantes de cargos comissionados. Os secretários também, que sairão em bloco.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.