SOBRE CONSULTAS, SECRETÁRIO de Comunicação vê teatro do PSDB

A estratégia dos tucanos em levar adiante o anúncio da candidatura própria ao Palácio da Redenção está provocando comentários entusiasmados, principalmente sobre o que significa as consultas do PSDB. Decerto não tem mais o que ser feito, pois o rompimento da aliança com o PSB é declarado nos gestos das principais lideranças do Partido da Social Democracia Brasileira.

Seria bom ir devagar, até porque a consulta pura e simples não quer dizer muita coisa para um eleitorado de mais de três milhões de pessoas. O secretário estadual de Comunicação, jornalista Luís Torres, definiu assim a estratégia dos tucanos de ouvir a população. “Isso é um teatro, uma encenação”. Deu-se durante entrevista televisiva nesta segunda (17).

Quem não concorde que atire a primeira pedra.

Torres cobra uma justificativa plausível para o rompimento da aliança de 2010. “Dê-me um único motivo. Não existe. Então, tudo isso que está acontecendo é um teatro, uma encenação”, opinou o secretário estadual de Comunicação.

Outra coisa: o secretário disse não acreditar que a Assembleia venha rejeitar as contas do governo “apenas com o objetivo de tornar o governador inelegível para estas eleições”, afirmou. “Quero acreditar que não. É mesmo que dar um tiro no pé…”.

“… Como vai reprovar as contas do governador se elas foram aprovadas pelo Tribunal de Contas, por técnicos que estão ali para isso”, ressaltou.

Baseado na apreciação das contas no plenário da Assembleia é que o governo está pedindo a “Casa” que vote, primeiramente, os projetos de leis que pede votação aberta das matérias. “A propósito, isso é que o governo está defendendo”, concluiu Luís Torres.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.