TCU CONSTATA IRREGULARIDADES na relação Governo e Cruz Vermelha

A Cruz Vermelha, uma organização não-governamental que gerencia o Hospital de Trauma de João Pessoa, está de cofres cheios. Em três anos prestando serviços terceirizados para o governo do Estado, a entidade já teria embolsado mais de R$ 250 milhões. As irregularidades foram constatadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Vou repetir: Tribunal de Contas da União, órgão que fiscaliza recursos investidos em órgãos públicos. Só para não haver nenhuma dúvida há constatação de repasse do tesouro do Estado foi de R$ 250 milhões em três anos. Isso desde 2011, primeiro ano do governo do “socialista” Ricardo Coutinho.

Toda essa dinheirama foi repassada pelo tesouro estadual sem que tenha passado por uma licitação pública, concorrência ou tomada de preço. Nada transparente para que a população tenha conhecimento como as operações aconteceram. Pois bem, em sessão realizada esta semana, o ministro Valdir Campelo, do TCU, apontou, sobretudo, a ausência de licitação.

Em outras palavras, a contratação aconteceu por decisão do governo. Aliás, Cruz Vermelha essa mergulhada em denúncias, conforme noticiário à época. O relatório do ministro Valdir Campelo foi aprovado pelos demais integrantes do Tribunal de Contas da União na sessão da última quarta-feira.

Num dos trechos, o texto diz: “A fiscalização se deu em razão de notícias veiculadas na mídia indicando a falta de transparência no processo de contratação, não procedida de licitação, bem como questionando a competência da entidade para administrar um nosocômio do porte do Hospital de Trauma”.

Para não deixar nenhuma dúvida, a constatação é do TCU. Os repasses pelo governo do Estado à Cruz Vermelha aconteceram assim: “no exercício de 2011, R$ 42.718.787,73; em 2012, R$ 100.754.605,50”, não constando ainda os valores de 2013, embora projeta-se algo em torno de R$ 105 milhões, perfazendo de transferência do tesouro estadual para os cofres da Cruz Vermelha – não é aquela internacional – cerca de 250 milhões em três anos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.