A união Eduardo/Marina força o rompimento PSDB/PSB na Paraíba

marina e edu

Claro que vai ter desdobramento político-eleitoral a aliança Eduardo Campos/Marina Silva. Muda o cenário da campanha presidencial, inclusive a tendência é que venha mexer com o tabuleiro das eleições nos estados. Na Paraíba, por exemplo, força o PSDB a lançar um candidato ao governo de todo jeito. Mais ainda: a antecipar o rompimento da aliança com o PSB do governador Ricardo Coutinho.

A propósito, a vinda de Marina para o bloco do presidenciável Eduardo Campos, sem sombras de dúvidas, fortalecerá a campanha reeleitoral do governador paraibano. Ricardo não ficaria totalmente dependente de Cássio.

Vai forçar uma movimentação mais intensa do senador Cássio, que certamente ficará mais vigilante com o cenário da campanha eleitoral. Apesar de haver recepcionado a decisão de Marina Silva de filiar-se ao Partido Socialista, afirmando que “fortalece as oposições”, ele sabe perfeitamente que terá de ficar com os olhos bem abertos de agora em diante.

O cenário mudou e o giro da roda favorece ao governador reeleitoral Ricardo Coutinho, um dos maiores defensores da pré-candidatura de Eduardo Campos a presidente da República. Neste novo tabuleiro de xadrez, parece-me que também a água eleitoral de 2014 corre para o ”mar” do pretenso candidato a governador pelo PMDB, Veneziano Vital.

Sim, porque a campanha presidencial envolve o PMDB e o PT, partidos que no plano nacional estão juntos e que, também, podem seguir unidos na campanha para o governo paraibana. Quer dizer, apesar de “celebrar” a união Eduardo/Marina o senador Cássio pode amanhecer este domingo (5) com outro conceito a respeito desse novo cenário.

A menos que na agenda tucana o importante não é vencer, mas competir.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.