Sem combinar, RC diz: “aliança com Cássio foi feita pra ontem, hoje…”

Em mais uma solenidade de sua gestão nesta segunda (13), o governador Ricardo Coutinho (PSB) expôs que tem na conta a reedição da aliança política com o senador Cássio Cunha Lima, principal liderança do tucanato paraibano. Chegou a ignorar as manifestações declaradas pelo liderados de CCL, a exemplo do deputado federal Ruy Carneiro, presidente estadual do PSDB.

Como resposta a tudo que foi proclamado durante a convenção dos tucanos no final de semana, durante a inauguração do “Restaurante do Servidor”, em Jaguaribe; RC subiu no banco da praça para proclamar o seguinte: “Nossa aliança não fora feita apenas para 2010 e sim para ontem, hoje e amanhã”. Essa é a dúvida, porque em seu discurso Cássio falou muito pouco sobre o aliado durante a convenção de sábado.

Entende que os boatos sobre o rompimento dessa aliança “trata-se mais numa tentativa de desestabilizar a nossa relação e provocar uma racha para a campanha do próximo ano”. O problema é que os apelos para Cássio sair candidato contra o hoje aliado já está de Cabedelo a Cajazeiras. Passa por todo Estado. Neste caso, se o senador não “acordar” poderá perder muitos eleitores, conforme avaliações dos tucanos.

Ricardo insistiu no seu ponto de vista na permanência do grupo de Cássio apoiando sua reeleição em 2014: “O PSDB é nosso parceiro e nosso aliado na gestão (…). Nós vamos conversar no momento adequado, pois eu sei que tem um monte de gente que deseja ver eu e Cássio brigando e isso está não ordem do dia, nem na dele e nem na minha…”.

“… A Paraíba precisa entender que a Paraíba  em um bom caminho”, comemora o governador do Estado.

As declarações de Ricardo foram jogadas ao meio-fio e há uma pergunta que não quer calar: Ele combinou com Cássio?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.