“Não se partidariza saúde; saúde é vida”, diz Adalberto Fulgêncio

Novo secretário de Saúde/João Pessoa, Adalberto Fulgêncio chamou o governo “socialista” para um diálogo, prevendo que não haverá problemas na relação entre Estado e Município. “Pelo menos da nossa parte não”, destacou.  Ele produziu uma frase que não se traduz na política do governador Ricardo Coutinho.

Disse: “Não se partidariza saúde; saúde é vida”. Fulgêncio tem razão quando observa que governo do Estado e Prefeitura de João Pessoa vão estar juntos para tornar o dia-a-dia da população bem melhor. “Nossa expectativa é neste sentido (…). Trabalhamos com essa hipótese”.

Esta bastante claro que o secretário Adalberto Fulgêncio pretende estabelecer uma “cultura de paz”, conforme ele próprio destacou durante entrevista nos programas Rádio Verdade e Rede Verdade, ambos do Sistema Arapuan de Comunicação, nesta terça (16).

Experiência por ter ocupado funções importantes no Ministério da Saúde, a mais recente delas de auditor nacional do Sistema Único de Comunicação (SUS), Fulgêncio pretende resolver, o quanto antes, essa questão da pactuação.

O governador Ricardo Coutinho determinou que o secretário estadual Waldson de Souza acionasse judicialmente o Município, cobrando recursos na ordem de R$ 45 milhões. “Ora, se existe uma pactuação, o Estado também deve a João Pessoa de serviço na Unidade de Pronto Atendimento, da Atenção Básica…”.

“… Temos que sentar para que possamos dialogar e evitar que os prejuízos não venham ser transferidos para a população”.

Ressaltou, ainda, que “o governo não pode brigar por causa da saúde”. Fulgêncio começou a exercitar a parceria do Estado quando convidou seu colega da saúde estadual para sua posse ontem (15). Waldson não apareceu, tampouco mandou representante.

Sabia que se tivesse ido seria demitido de pronto.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.