Governador fecha às portas do Palácio para o prefeito Luciano Cartaxo

palaciooO filme não é novo. Aconteceu quando o ex-sindicalista Ricardo Coutinho (PSB) assumiu o governo em janeiro de 2011. Ele chamou o então prefeito Veneziano Vital (PMDB) para tratar de assuntos relacionados a Campina Grande.

Jogou na cara de “Vené” uma dívida astronômica da prefeitura campinense com o governo, que o ex-prefeito não reconheceu. O gestor campinense da época sofreu o maior dos constrangimentos.

Prudente, medindo os prós e contras, o prefeito Luciano Cartaxo (PT) esperou mais um pouco para ir o encontro de RC. Mas, antes, o governador “socialista” fechou às portas do Palácio da Redenção para o petista.

Mandou o secretário estadual de Saúde, Waldson Souza, subir no banco da praça para proclamar uma dívida da prefeitura com o Estado na ordem de R$ 45 milhões. Diz-se tratar de um débito a partir de 11 de setembro do ano passado.

Não quis acordo e logo se fechou para o diálogo. Dessa vez não esperou para constranger o adversário político. Cartaxo, que estava se programando para a audiência depois de completar 100 dias de governo, ficou abespinhado.

“Não sei como alguém fala em diálogo e entra com ação na Justiça (…). Se existe à disposição de fazer o encontro de contas, vai ter oportunidade, porque os números apresentados não batem com a realidade”, disse o prefeito.

É pra constranger mesmo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.