Suspensão do ato de posse de Dunga não vai passar em branco

O nome do juiz Márcio Accioly (foto) deverá circular pelos gabinetes do Conselho Nacional de Justiça, uma reação a decisão dele de suspender liminarmente a posse do suplente de deputado estadual Carlos Dunga (PTB) na sexta (15).
A denúncia contra Accioly tem como fundamento o descumprimento de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que ordenou a diplomação e posse de Dunga, depois, claro, da recontagem do voto ainda da eleição de 2010.
Alegando que os prazos não haviam sido respeitados, o juiz eleitoral suspendeu um ato administrativo pronto e acabou. Agora, poderá ter que prestar contas junto ao CNJ por causa da decisão.
Alguém pode estar se perguntado: quem vai denunciar o juiz eleitoral? Bem, ao blog resta divulgar a movimentação que segue.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.