Lei da castração parece não intimidar estupradores

Decerto, o homem suspeito de estuprar uma criança de 6 anos nesta quinta-feira (23/5), no Loteamento João Paulo II, não sabe ainda da aprovação da lei que cria castração química por crimes sexuais.

O acusado desse está livre dessa modalidade, pois a proposta necessita do aval do plenário do Senado, também da sanção presidencial e, ainda, a publicação no Diário da União para se tornar lei. A matéria passou na CCJ – Comissão de Constituição e Justiça.

A polícia chegou ao suspeito através da mãe da criança. Ela contou que a menina chegou e disse que o homem o teria colocado um pano em sua boca e levado para um quarto.

Os policiais entraram em diligência e conseguiram prender o individuou, que foi levado para a Cidade da Polícia Civil, ficando à disposição da justiça para a condução da audiência de custódia.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.