Mauro Cid é levado para Batalhão do Exército, no DF

A pretexto de ter descumprido medidas cautelares, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou uma nova prisão para o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordem do governo Jair Bolsonaro.

E mais: também uma nova busca e apreensão na residência do oficial do exército, em Brasília. Cid recebeu a ordem de prisão enquanto prestava depoimento no Supremo. A informação inicial é de que um celular foi apreendido. 

Ele passou por exame de corpo de delito no Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal e será apresentada à Polícia do Exército para custódia”, informou a Polícia Federal, que conduziu Mauro Cid ao Batalhão do Exército.

O militar tem mandado de prisão decretado por causa do vazamento de um vídeo, motivando o entendimento de quebra das medidas cautelares.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.