TSE livra Bolsonaro da segunda inelegibilidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tirou o pé do acelerador e tomou uma decisão, que para muitos é surpreendente: julgou, por unanimidade, improcedente as três ações de investigação judicial eleitoral (AIJE) contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Walter Braga Netto, candidato a vice nas eleições de 2022, também se livrou da punição. As ações buscavam declarar o ex-presidente inelegível. As AIJEs foram apresentadas pela Coligação Brasil da Esperança, encabeçada pelo presidente Lula (PT), PDT e pela Federação PSOL-Rede.

Consta na ação dos partidos que Bolsonaro deveria ser condenado por conduta vedada, abuso de poder político e uso inadequado dos meios de comunicação, devido ao uso do Palácio do Planalto, a sede do governo, e do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente, para realizar transmissões ao vivo e conceder entrevistas durante a campanha.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.