Empresa inabilitada pode estar nas obras da BR-230; MPF na investigação

O MPF – Ministério Público Federal – está de olho nas obras de triplicação da BR-230, trecho Cabedelo/João Pessoa. Uma auditoria do TCU – Tribunal de Contas da União – constatou fortes indícios de irregularidades.

Como se sabe, atualmente está sendo conduzida sob direção do Grupamento de Engenharia, com a participação do exército. Porém, ainda assim, o MPF instaurou inquérito civil para se aprofundar em possíveis delitos.

Por exemplo: é estranho uma empresa prestadora de serviço à obra com porte de Micro Empresa e Capital Social minúsculo está também tocando os serviços, depois de abocanhar contrato milionário de quase R$15 milhões.

O TCU teria apontado a empresa Secular Comércio Construção e Representação, cuja sede é Santa Rita e estaria substituindo outra firma, talvez no sistema de relocação por algum motivo e que esteja sob investigação.

Pois bem, a referida empresa que teria sublocou a obra é a Construtora Fénix, do empresário Alne Elias Abou Jaoude, que estaria pendurada por causa de irregularidades na execução da rodovia PB 030, em Pedras de Fogo.

A Secular teria participado de licitações por questões de amizade com o proprietário da construtora impedida de participar do processo, e aí recorrido ao amigo empresário no intuito de conquistar o contrato milionário.

Toda essa questão está sob a mira do Ministério Público Federal, principalmente como aconteceu a partir de como aconteceu a participação de uma empresa de pequeno porte e com um capital social minúsculo ter abocanhado o contrato.

Por isso, a instauração do inquérito civil.

(Com informações do blog dos municípios)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.