Ministério Público está na caça do marajá Ricardo Coutinho

Vem do Ministério Público da Paraíba a informação que o ex-governador Ricardo Coutinho possui um salário acima do teto constitucional, com vencimentos mensais na casa dos R$ 66,2 mil brutos, ou R$ 49 mil líquidos, conforme Helder Moura postou em seu blog.

O salário de marajá é de três fontes, das quais uma aposentadoria da Universidade Federal da Paraíba, onde teria trabalhado nos últimos 35 anos. Por enquanto, essa fonte de renda não está sendo questionada. Ao contrário, porém, de outras duas.

A de ex-governador no valor de R$ 23.500,82, que o réu no âmbito da Operação Calvário deverá perder por causa de uma recente decisão do STF – Supremo Tribunal Federal, que considerou ilegal a aposentadoria de ex-chefe do Poder Executivo, lembrou o Ministério Público.

Outra renda do tornozelado Ricardo Coutinho é de presidente da Fundação João Mangabeira, cuja função é de “assessor” do PSB. De acordo com a força-tarefa da Calvário, ele recebe do partido nacional salário de R$ 30 mil, e sem trabalhar porque está proibido de viajar a Brasília.

Para complicar a “vida” do ex-governador da Paraíba o dinheiro que recebe do PSB é oriundo do Fundo Partidário, pago por você meu caro contribuinte, cujo partido foi acionado pelo advogado Rogério Estevam para explicar o pagamento, considerado ilegal.

Mas é um salário que não deve fazer falta ao ex Ricardo Coutinho. Mas adiante o Ministério Público vai esclarecer as razões.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.