Um investigado da Calvário decidiu bater com a língua nos dentes

Quando todo mundo está com atenção máxima na pandemia Covid-19, eis que surge no âmbito da Operação Calvário a informação de colaboração premiada de um dos integrantes da organização criminosa. Sem citar o nome, Marcelo José narra em seu blog que está tudo “amarradinho”.

Vai surgir detalhes que os próprios investigadores desconheciam, talvez nem mesmo delatores como Daniel Gomes, Livânia Farias, Ivan Burity, Leandro Nunes e Maria Laura, colaboradores e integrantes da Orcrim acusada de desviar mais de R$ 134 milhões da saúde dos paraibanos.

A bomba só não explodiu ainda por causa da preocupação universal com o coronavírus, que por sorte do ex-governador e tornozelado Ricardo Coutinho, considerado o “comandante máximo” de tudo; deu uma parada nas operações. Porém, nas investigações não.

É possível que haja uma operação nos próximos dias? É possível sim, mas a força-tarefa acha melhor esperar, até porque não há necessidade porque os integrantes da Orcrim estão amarrados por uma tornozeleira eletrônica, muito bem monitorados.

Portanto, que o novo delator traga boas notícias tão carentes nos dias atuais.

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.