Ricardo cópia o ex-presidente Lula quando jura que é inocente

O então Ricardo Coutinho cópia o ex-presidente Lula, quando jura ser inocente das acusações de corrupção, classificando de “narrativa mentirosa” as denúncias do Ministério Público. Coutinho concedeu entrevista ontem à Rádio Sanhauá, no programa comandado por Antônio Malvino.

Porém, contra Coutinho existem, de fato, provas contundentes, inclusive gravações com pedido de propina ao empresário Daniel Gomes da Silva, que entregou o ex-governador da Paraíba ao Ministério Público Federal e, por essa razão, foi preso (solto em seguida), mas usando tornozeleira eletrônica.

Contra o ex-presidente Lula, solto depois de mais de um ano cumprindo prisão em Curitiba; não existem provas tão contundentes quão a que envolvem Coutinho, socialista que se tornou réu em uma das investigações da Operação Calvária, a primeira de uma série que estão por vir.

Portanto, segundo pronunciou na entrevista, “não existe uma única prova” do Ministério Público contra ele. Depois, voltou a incorporar o ex-presidente Lula afirmando que não será o primeiro nem o último vítima dessa “doença que tomou conta do Brasil e do Estado Democrático de Direito”.

Apontado como “comandante máximo” de uma organização criminosa, Coutinho é acusado de movimentar cerca de R$ 2 bilhões, também de ter desviado, R$ 134 milhões, conforme estimativa oficial, só em propina.

E acredita: “Não existe uma prova que me liga a nada, a não ser desvarios. Já fizeram uma oitava fase, para fazer que nem a Lava ato, e cegar até a não sei quantas fases… Não creio que seja razoável, dentro de m estado democrático de direito o que o Ministério Público faz”.

E disse que “não estou falando da instituição, mas de alguns membros da instituição”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.