Quem mandou executar Bruno? E por que? Mistério persiste

Duas perguntas que não querem calar, mas o mistério a ser desvendado pode estar perto do fim, e a descoberto haverá de vir com o advento da Operação Calvário, que investiga o maior escândalo da história da Paraíba de desvio de dinheiro público da saúde e educação.

O advogado criminalista Aluísio Régis Filho, constituído pela família de Bruno Ernesto, sustenta em crime de execução. “Existem os autores, que estão presos, mas é preciso se conhecer os mandantes. Obvio; tiro na nuca é uma execução”, disse em entrevista, ontem, ao programa 360 Graus.

Bruno foi assassinado quando tentou colocar o Jampa Digital em funcionamento, mas não sabia que havia gente por trás interessada na pratica do malfeito. Sabe por que? O dinheiro destinado ao projeto tinha sido desviado para outra finalidade.

Diz-se ter sido cerca de R$ 4 milhões. O Fantástico, programa da Rede Globo, mostrou toda a trama, mas o mistério do assassinato de Bruno Ernesto segue na busca dos mandantes. Mas quem mandou assassinar o jovem haverá (ão) de aparecer? Não existe crime perfeito.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.