Toffoli passa o plantão e diz que HCs da Calvário não tem urgência

O Antagonista notícia que o presidente do STF – Supremo Tribunal Federal, Dias Tioffoli, antes de passar o comando para o ministro Luiz Fux, disse que não vê urgência para decidir no recesso pedidos de liberdade de presos da Operação Calvário. O que isso significa: o julgamento dos HCs só deve acontecer em fevereiro.

Vão ter que esperar pela decisão os presidiários Coriolano Coutinho, Vladimir Neiva, José Arthur Teixeira, Denise Pahim, Bruno Caldas, Waldson de Sousa e Gilberto Carneiro. Eles recorreram ao STF após o Superior Tribunal de Justiça ter negado os pedidos de soltura e mantido as prisões decretadas pelo Tribunal de Justiça da Paraíba.

Nos pedidos, “a maioria alega que deve ser solta, uma vez que o ex-governador Ricardo Coutinho deixou a prisão por decisão o ministro Napoleão Nunes Maia, sendo que ele é apontado líder da suposta organização criminosa”.

Lembra que a “PGR defende no STF que a decisão de Napoleão foi ilegal e já apresentou ao Supremo manifestação em requerer o restabelecimento da prisão do ex-governador”.

Enquanto isso, as investigações da Operação Calvário/Juízo Final seguem e com novas ações previstas para os próximos dias.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.