Ministério fixa ‘reparação’ neste 1º momento de R$ 134 milhões

O repórter Cezar Feitosa garimpou uma informação importante junto o Ministério Público da Paraíba, que pede a fixação de “reparação mínima” na ordem de R$ 134 milhões, valores desviados da saúde e educação do Estado.

Porém, o suposto esquema de desviou de recursos na Paraíba envolve muito mais e calcula-se algo em torno de R$ 1,1 bilhão, dinheiro correspondente a contratos do Governo do Estado, na gestão de Ricardo Coutinho, para a saúde e educação.

A denúncia do Ministério Público contra os supostos envolvidos diz:

“O pedido e seu parâmetro justificam, ainda, pela extrema gravidade do (s) crimes (s) praticados (s), assomado ao fato de que os prejuízos decorrentes da corrupção são difusos e pluriofensivos (lesão à administração pública, à moralidade e, inclusive, à respeitabilidade do Executivo e do Legislativo do Estado da Paraíba, sem falar dos reflexos negativos das ações da ORCRIM sobre a fruição de diversos direitos fundamentais da população paraibana, em [áreas sensíveis e caras: saúde e educação”.

Os integrantes da organização criminosa denunciada agora há pouco, caso sejam condenada, podem pegar uma pena de três a oito anos.

Confira o parecer onde fala dos valores da “reparação mínima”:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.