Com Ricardo solto, ‘organização continua atuando’, diz PGR

A Procuradoria Geral da República está questionando a liminar do ministro Napoleão Nunes, do STJ, que soltou em dezembro passado o ex-governador Ricardo Coutinho, acusado de desviar dinheiro público da saúde paraibana.

Investigado no âmbito da Operação Calvário/Juízo Final, Ricardo solto por força da cautela de Napoleão “pôs em risco a ordem pública na medida que permitiu que a organização continua atuando”, diz o parecer da Procuradoria.

Ainda no parecer enviado ao STF – Supremo Tribunal Federal, a Procuradoria classifica de ilegal a decisão liminar concedida pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça, que soltou o ex-governador Ricardo Coutinho, e a prefeita de Conde, Márcia Lucena.

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.