PGR diz que Ricardo pode obstruir produção de provas em liberdade e pede volta da prisão preventiva

A Procuradoria Geral da República avalia que o ex-governador Ricardo Coutinho representa um “sério risco” em liberdade, reforçando o despacho da prisão preventiva assinado pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator da Operação Calvário.

“O sofisticado e arraigado esquema criminoso autoriza a conclusão de que os agentes pertencentes ao núcleo de comando, ao qual o paciente supostamente integrava, podem, sim, obstruir a produção de provas e a busca pela verdade real”, destaca à Procuradoria no agravo interno a despeito da soltura do ex-governadora no último sábado (21).

Na síntese, destaca que o desembargador-relator “indicou com lucidez que a prisão preventiva do paciente (Ricardo Coutinho) é imprescindível para resguardar a instrução criminal”.

Ressalta, ainda, que “sobre a capacidade intimidatória do ex-governador e de seu preparo para tanto recorta-se de decisão de decretação preventiva”.

2 comments

  1. Acredito que está na hora da justiça do Brasil botar esses políticos corruptos todos na cadeia e depois confiscar todos os bens deles e da família que não comprovar renda suficiente que tenha condições pra comprar tal imóveis. Daí então temos um Brasil diferente. E dando mais respeito e moral a nossa justiça e não como está.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.