A falta de voto não impede Santiago sonhar com sucessão

Veja você, mesmo acumulando insucessos em sucessivas campanhas eleitorais, o ex-deputado Wilson Santiago, também presidente estadual do PTB, veio à boca do palco admitindo a possibilidade de concorrer à sucessão governamental em 2018. Não é que não possa, até porque como cidadão, político de carteirinha, ele pode acalentar esse sonho, mas, neste momento, falta-lhe voto, fator essencial para começar a pensar na hipótese.

Pendurado no microfone do programa Master News da noite passada, Santiago começou a entrevista pontuando: “O partido cresceu na Paraíba, hoje somos o quarto em representação política nos municípios, apesar da pulverização partidária é difícil crescer, mas mesmo assim conseguimos”.

Num outro trecho da entrevista, inclusive com direito a reprodução no Polemica Paraíba de Gutemberg Cardoso, o presidente do PTB continuou falando sobre o crescimento do seu partido na Paraíba: “Isso foi significativo, pois temos hoje representação em 180 municípios paraibanos”.

Agora lá vem o momento em que o jornalista pega o “mote” para estampar a manchete ao gosto do leitor:  “Eu sou corajoso, não tenho medo de nada não”, pronunciou, conforme noticiou-se quando instado a falar sobre a possibilidade de concorrer a sucessão do governista PSB.

Como o ano está acabando, Santiago jogou as “cartas” em suas previsões sobre o futuro político, principalmente a respeito da aliança do prefeito Luciano Cartaxo eleito no primeiro com o PSDB, PMDB e outros partidos: “Não acredito que o bloco de oposição permaneça junto, não podemos afirmar ou nos antecipar baseando-se nas alianças formadas hoje”.

Ainda sobre previsões, deu uma de “Mãe Diná”, segundo o noticiário, afirmando que não aposta na candidatura dos prefeitos de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) e de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), e reforçou que eles devem permanecer nos mandatos municipais.

Claro, com o intuito de ajudar ao grupo político que atualmente pertencem.