Governo sabe que o petismo não é uma boa companhia

As boquinhas federais, essas já não existem mais, mas o PT estadual está de olho é na participação do partido nos cargos do governo Ricardo Coutinho (PSB), de quem um dia já fez oposição ferrenha ao ponto de proclamar ter sido a “pior gestão do mundo”. Foi-se esse tempo, agora vive-se um momento diferente daquele e o deputado Anísio Maia, petista de carreira, já cobra presença na futura composição.

Anísio bateu à porta do Palácio da Redenção ao declarar: “Nós estamos firmes no apoio ao governo não apenas na Assembleia, mas fora dela. Temos um posicionamento de não barganhar espaço em governo, pois achamos que o Brasil precisa evoluir para abolir esse tipo de cobrança. Não iremos cobrar isso”.

O “ruído” chegou não apenas aos corredores do Palácio da Redenção, mas também a Granja Santana, residência oficial do governador do Estado. Não se tem conhecimento se foi ouvido do outro lado. Acredita-se que não, até porque, se chegou, a quem depende oferecer o espaço tem a certeza de que o PT, nos dias de hoje, não é uma boa companhia.