Mineral está de brincadeira com o bico dos tucanos

Nesta segunda-feira (14), o suplente-deputado Antônio Mineral (PSDB) pediu para ser expulso do partido, depois que compareceu ao café da manhã com a base aliada do governador Ricardo Coutinho (PSB). Contrariou a decisão da presidência dos tucanos e, agora, vai ter que arcar com as consequência.

Mineral está dando motivos para ser excluído dos quadros do PSDB e, consequentemente, ser expulso e ter seu mandato cassado por infidelidade partidária. A recomendação para o parlamentar é que atue de forma coesa no legislativo estadual.

Ele está prestes a assumir a titularidade do mandato por causa da eleição de Dinaldinho Wanderley (PSDB) a prefeitura de Patos nas eleições de 2 de outubro.