Melhor que ministro não venha, após ameaça de hostilidade

Pregando a cizânia, a deputada Estela Bezerra (PSB) veio à boca do palco para, veja você, defender que o ministro das Cidades, Bruno Araújo, seja recebido com hostilidade durante a inspeção que irá fazer no Viaduto do Geisel, no final deste mês. A explicação dada para a atitude não convence, ainda mais num momento de unidade da bancada federal da Paraíba em defesa das ações do Estado e dos Municípios.

A reação da socialista acontece também poucas horas depois de o senador licenciado Cássio Cunha Lima (PSDB) anunciou a liberação de R$ 4,5 milhões, recursos destinados para a continuação das obras do viaduto. Ela: “Isso é um absurdo total”, avaliou.

Adiante: “Agora vem o ministro que nem investiu e, ainda, levantou suspeitas sobre a obra já pronta, posar pra fotos com uma pessoa que deveria defender os interesses da Paraíba, que tem o mandato de senador, mas não tem servido para angariar recursos para o nosso tão sofrido estado que requer investimentos”.

E extrapolou na reação: “A pessoa vem aqui, depois de haver demonstrado desconfiança, deve ser recebido com hostilidade. No meu entendimento, como pessoa pública, ele tem o direito de transitar em todo o país, assim como qualquer cidadão, mas não tem o direito de levantar suspeita e nem desrespeitar um trabalho correto feito pelo governo da Paraíba”.

As declarações soa como ameaças ao ministro Bruno Araújo, das Cidades.