Manoel Jr. diz que desistência é desejo dos adversários

Em tempos de caças-bruxas o petismo não irá perdoar nenhum dos algozes, aqueles que podem ter contribuído com o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Neste momento, o deputado federal Manoel Júnior (PMDB), candidato à sucessão municipal de João Pessoa pelo seu partido entrou nessa onda da “maldição petista”, depois de haver entrada na lista de investigação da Operação Lava Jato.

Bem situado nas pesquisas internas das candidaturas à sucessão deste ano, Manoel Júnior descartou qualquer possibilidade de retirada de sua candidatura, conforme expôs em declaração á imprensa neste começo da tarde desta quarta-feira (4). Conforme observou, “as chances de eu desistir é -1”.

“Eu não tendo do que me preocupar, pois eu não sabia que requerimento para tratar de corrupção é crime. Portanto, estou com a minha consciência tranquila, com o meu deve cumprido e a campanha segue no curso absolutamente normal. Quantos aos adversários, eles têm mesmo que se preocupar comigo”, frisou.

Pelas pesquisas internas encomendadas pelo PMDB, o deputado Manoel Júnior está muito bem situada. “Os números não mentem. Por isso, não tenho razão nenhuma de retirar minha candidatura, um desejo dos adversários que não terão esse prazer de me ver desistir”, concluiu.